Ana Célia divulga secretariado para segunda gestão em Surubim

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

 


Prefeita reeleita de Surubim, Ana Célia (PSB) divulgou nessa quarta-feira (30) o secretariado para sua segunda gestão. O anúncio contou com novos nomes, porém, outros foram mantidos no primeiro escalão. Mudanças foram registradas nas secretarias municipais de Agricultura e Desenvolvimento Econômico; Defesa Social e Consumidor; Educação e Cultura; e Infraestrutura. A socialista também fez alterações no comando da Chefia de Gabinete; Controle Interno; e Controle Urbano, além da Procuradoria Municipal.

Para o mandato 2021-2024, Ana manteve os mesmos secretários de Administração; Finanças; Saúde; Assistência Social e Direitos Humanos; e Juventude e Esportes. “Essas mudanças têm o objetivo de oxigenar e dar um novo ímpeto às ações das secretarias. Mudam as peças, mas não muda o compromisso da gestão com o bem-estar e a qualidade de vida da população”, comentou a gestora da Terra da Vaquejada. Confira abaixo os cargos e os respectivos secretários:

 

 Administração e Gestão - Danusa Piancó

Agricultura e Desenvolvimento Econômico - Denny Lapenda

Infraestrutura e Controle Urbano - Ana Paula de Assis

Assistência Social e Direitos Humanos - Penélope Andrade

Controle Interno - Milton Campos

Defesa Social e Consumidor - Carlos Maurício

Educação e Cultura - Aucimere Silva

Finanças - Eduardo Barros

Chefe de Gabinete - Davi Magalhães

Juventude e Esportes - Aniervson Souza

Procuradoria - Frederico Guilherme

Saúde - Thyago Belo

Com pandemia, suspensão de pagamentos do Fies e do mínimo de dias letivos são destaques Fonte: Agência Câmara de Notícias


 Durante a pandemia, a Câmara dos Deputados adaptou seu sistema de votação em Plenário para viabilizar a tramitação de projetos que ajudaram no enfrentamento do novo coronavírus, que já vitimou mais de 190 mil pessoas no Brasil. A aprovação do PL 1079/20, do deputado Denis Bezerra (PSB-CE), pelo Plenário, suspendeu os pagamentos dos estudantes ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em razão do estado de calamidade pública. A matéria foi transformada na Lei 14.024/20.

Têm direito à suspensão dos pagamentos os estudantes em dia com as prestações do financiamento e aqueles com parcelas em atraso por, no máximo, 180 dias, contanto que fossem devidas até 20 de março de 2020, pois a partir dessa data contam com suspensão. O texto revoga o parcelamento atual de débitos antigos perante o Fies e cria um novo, com regras semelhantes. No caso de quitação integral, até 31 de dezembro de 2020, haverá redução de 100% dos encargos moratórios. Na regra atual, a redução é de 50% desses encargos. Se houver a quitação em quatro parcelas semestrais até 31 de dezembro de 2022 ou em 24 parcelas mensais o estudante terá direito a redução de 60% dos encargos moratórios. O parcelamento começa em 31 de março de 2021.

Outra alternativa é o parcelamento de 145 ou 175 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 40% e 25%, respectivamente. Mas esses pagamentos começam a partir de janeiro de 2021. ,Com o objetivo de permitir ao governo reforçar o fundo de garantia do Fies, a proposta autoriza a União a colocar mais R$ 1,5 bilhão no Fundo Garantidor do Fies (FG-Fies), no qual podem ser alocados até R$ 3 bilhões atualmente.


Fonte: Agência Câmara de Notícias

996 casos graves confirmados no Agreste, 711 na Mata Sul e 1.115 no Sertão

                                

Chegou a 222.166 o número de casos confirmados do novo coronavírus em todo o estado de Pernambuco. Destes, 3.996 casos graves foram confirmados no Agreste, 711 na Zona da Mata Sul e 1.115 no Sertão, nos municípios que fazem parte da área de cobertura do G1 Caruaru e Região. No total 9.654 mortes foram confirmadas pelo novo coronavírus. Os recuperados totalizam mais de 187.955 mil pessoas.



Em Caruaru, no Agreste, a prefeitura confirma 13.169 casos da doença, com 12.667 recuperados e 401 mortos. O número é diferente do divulgado pela SES porque, conforme informou a Secretaria Municipal de Saúde, os hospitais locais fazem os testes e encaminham os resultados para a prefeitura. Em seguida, a gestão municipal passa os dados para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), que valida os resultados. Devido à alta demanda do Lacen, essa validação demora a sair.

Últimas Postagens

Facebook

Arquivo do blog

Visualizações de página