PSB irá incluir a pedido de impeachment ataque de Bolsonaro a jornalista

quinta-feira, 27 de agosto de 2020


O líder do PSB na Câmara, deputado Alessandro Molon (RJ) disse nesta segunda-feira (24) que o partido incluirá no pedido de impeachment o ataque de Bolsonaro à imprensa.
No último fim de semana, o presidente ameaçou “encher de porrada” um repórter do jornal O Globo, que o questionou sobre os 21 depósitos de R$ 89 mil reais feitos pela família de Queiroz à primeira-dama, Michele Bolsonaro.
“A lista de crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro só cresce. Iremos adicionar ao pedido de impeachment feito pelo PSB os crimes cometidos neste fim de semana ao atacar a imprensa: contra o exercício de direitos individuais e falta de probidade na administração”, informou Molon em publicação no Twitter.
Até o momento, mais de 30 requerimentos contra o atual presidente foram protocoladas na Câmara dos Deputados. Uma deles, apresentado em abril deste ano, é assinado por parlamentares do PSB.
O documento aponta 11 crimes de responsabilidade cometidos pelo chefe do Executivo.
Os socialistas apontam no documento as investidas do presidente para constranger o livre funcionamento dos poderes da República e fragilizar a federação, além das denúncias de Moro de interferência Política de Bolsonaro na PF.

Bolsonaro também afronta constantemente o funcionamento de órgãos públicos de perfil técnico nas áreas ambiental e científica e ameaça à liberdade de imprensa, entre outros crimes que justificam o pedido dos socialistas.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página