MPPE no exercício da cidadania

terça-feira, 7 de maio de 2019


O município de Palmares, na Mata Sul de Pernambuco, foi o escolhido para o lançamento do projeto institucional Cidadania com Vez e Voz, de autoria do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa da Cidadania (Caop Cidadania), do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), realizado na manhã desta segunda-feira (6), no Tribunal do Júri da Comarca de Palmares.

O objetivo do projeto é fazer com que o MPPE esteja mais próximo da população e, a partir da escuta popular, identificar as principais necessidades de cada região visitada, propondo um diagnóstico preciso do que são prioridades para cada município, nos diversos setores que englobam a cidadania, como moradia; combate à fome; drogas; violência doméstica; direito do idoso, entre outros.

“Quando a gente pensa em cidadania, a gente pensa também em identificar as mazelas que o Sertão deve ter, e que por certo a Zona da Mata Sul não tem. Fazer essa escuta, detectar em diagnóstico e estatística o que é mais urgente para atuar, e parar um pouco de trabalhar com o que nos chega já na fase de repressão. Trabalhar a prevenção, procurar uma política que evite o problema, desfocar um pouco do individual, para trabalhar no coletivo, no difuso. E não existiria um outro caminho senão deixando o gabinete, chegando em cada região e interagindo com os promotores locais e, acima de tudo, com os cidadãos”, comentou a promotora de Justiça e coordenadora do Caop Cidadania, Dalva Cabral.

“A escolha de Palmares para dar início a esse projeto foi muito significativa. Sentimos que a região da Mata Sul é uma área que necessita de uma atenção especial. Nós aqui, enquanto promotores desta localidade, procuramos colher da população diariamente o sentimento a respeito das suas reais necessidades. Afinal de contas, somos servidores públicos. E ter a possibilidade, em um evento, de conversar com a população, de tratar de temas tão importantes e tão caros, e aproveitar esse momento para ouvir e colher demandas que podem ser levadas ao conhecimento do MPPE é muito importante”, destacou o promotor de Justiça da Infância e Juventude de Palmares, João Paulo Pedrosa.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página