Governo do Estado garante recursos para grupo de artesãs

terça-feira, 19 de março de 2019


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e do ProRural, assinou nesta terça-feira (19), Dia do Artesão, convênio com o Grupo de Associados de Produção Artesanal de Pernambuco (Grapa) que vai garantir um investimento global de R$ 731,8 mil na atividade, dos quais R$ 459,2 mil serão financiados pelo ProRural, com recursos do Banco Mundial.

 A assinatura do convênio, que integrou a programação do Dia do Artesão do Centro de Artesanato de Pernambuco, contou com as presenças da primeira-dama do Estado, Ana Luiza Câmara, dos secretários Dilson Peixoto (Desenvolvimento Agrário), Bruno Schwambach (Desenvolvimento Econômico), Aluísio Lessa (Ciência e Tecnologia e Inovação), e dos presidentes do ProRural, Fábio Fiorenzano, e da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu.

 “Mais importante que esses recursos liberados agora é o reconhecimento do trabalho desenvolvido por vocês do Grapa e do esforço para se manter em atividade e produzindo um artesanato de qualidade”, destacou Dilson Peixoto, lembrando que o convênio foi fruto de uma grande mobilização do Governo de Pernambuco, envolvendo várias pastas e órgãos do Estado.

 Segundo o presidente da AD Diper, Roberto Abreu, é importante ressaltar o apoio dado pelo Governo do Estado ao artesanato, uma atividade que gera emprego, renda e dignidade. “É importante que este convênio tenha sido assinado aqui, no Centro de Artesanato de Pernambuco, que atende mais de mil artesãos de 80 municípios de Pernambuco”, disse.

 Para o diretor-geral do ProRural,  Fábio Fiorenzano,  atender as necessidades desse grupo de artesãos é fomentar a economia do litoral sul, que tem forte influência do turismo do Estado. “Essas mulheres já estão organizadas o suficiente para alavancar os negócios do artesanato na região, esse convênio é um reconhecimento desse trabalho e uma oportunidade para que cresçam ainda mais".

 O crédito vai beneficiar 36 famílias de artesãs, que utilizam conchas e restos das culturas de coco e banana para a confecção de brinquedos, bonecos, artigos para casa, roupas e acessórios. Os recursos serão aplicados na aquisição de maquinário e insumos para a produção da associação.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página