Cantora Surubinense Valda Sedícias se despede dos palcos carnavalescos.

segunda-feira, 4 de março de 2019



Nesta segunda-feira (04), por volta das 16 horas, a cantora e compositora Valda Sedícias abrilhantou mais uma tarde do entrudo momesco no “Espaço da Folia” (Praça Manuel Cavalcanti) em João Alfredo. Na terça-feira (05) também está programada uma apresentação na vizinha cidade do Bom Jardim-PE. Seria uma notícia normal, pois Valda há 28 anos tem sido presença marcante nas folias não só da “Cidade Feliz”, mas de todo o Estado. No entanto, em contato com o blog, a artista afirmou que neste ano fará sua despedida em animação de eventos carnavalescos.“Adoro carnaval, mas chegou o momento, depois de 28 anos ininterruptos, em que tenho parar com minhas participações nestes eventos, ressalvados em casos de participações especiais, atendendo a solicitações de amigos. Vou me dedicar mais à carreira forrozeira, inclusive tenho um projeto de gravação de um trabalho com uma seleção entre as centenas composições de minha autoria”, pontuou a artista.

Para quem conhece a energia e o talento desta recifense de nascimento, radicada em Itabuna-BA, Bom Jardim e por último em Surubim, esta decisão é pesada e difícil. Ela, aos 53 anos, ama fazer e interpretar músicas, sua voz ainda é forte, pensa em música constantemente, é difícil chegar a uma decisão desta. “Eu sempre pensei como me sentiria ao chegar num ponto onde consideraria encerrar parte da minha carreira, principalmente em termos de carnaval. Depois deste período de folia saberei avaliar; talvez um pouco inquietante, um pouco estimulante e um pouco de alívio”, frisou.

Valda é casada há anos com o músico e compositor Paulo de Lima Barbosa, com quem tem filhas e netos. Seu cancioneiro, entre variados estilos, conta com mais de 100 composições. Sempre juntos, Paulo do Teclado e Valda Sedícias percorreram vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e, quem sabe, até florestas. Não faltaram os grandes obstáculos. Frequentes foram as cercas, ajudando-os a transpor abismos. As subidas e descidas foram e tem sido realidades sempre presentes. Vitaminados pelo amor, o casal procura sempre percorrer retas, se apoiando nas curvas, descobrindo novos horizontes. E parece parte daquele famoso refrão: “… sou feliz e agradeço por tudo o que Deus me deu”. 

Fonte : Dimas Santos


Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página