SES alerta foliões para os cuidados com gripe e virose

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019


O Carnaval é um grande evento com aglomerações de pessoas, um ambiente propício para o aparecimento de casos de gripe e viroses. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) faz um alerta sobre os cuidados necessários para que os foliões passem ilesos por este período. Aliado a aglomeração, a má alimentação, exposição excessiva ao sol e pouco descanso, são fatores que contribuem para o acometimento de doenças no período pós-folia. Nesse período, é comum o aparecimento de quadros que têm como formas de transmissão o contato físico, a tosse ou espirro. Por isso, é importante estar com o sistema imunológico fortalecido para prevenção de doenças infecciosas transmitidas por via respiratória.

Os sintomas das viroses começam a aparecer cerca de cinco dias após a infecção. Entre eles está a febre, congestão nasal, moleza aliada à mialgia (dores pelo corpo) e dor de cabeça. No caso de resfriado, o quadro de febre, quando aparece, é baixo.  Normalmente, os sintomas desaparecem em poucos dias, mas especialistas advertem sobre a necessidade de hidratação, repouso e boa alimentação. Caso apareçam os sintomas, o paciente deve procurar o serviço de saúde mais próximo para orientações e cuidados.

A coordenadora médica da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Torrões, Fabiana Emerenciano, faz um alerta para o uso indevido de medicamentos, muitas vezes ingerido por conta própria ou por indicação de terceiros. “A automedicação pode trazer complicações em casos de doenças que poderiam ser resolvidas de modo mais simples. Além de mascarar sintomas mais graves, pode promover o surgimento de reações adversas que agravem o quadro clínico do paciente. Sempre dar preferência a analgésicos comuns, como a dipirona e o paracetamol e evitar o uso de anti-inflamatórios e antibióticos sem a prescrição médica”, afirmou.

A movimentação de turistas é outro fator importante para o contágio. Pessoas de diversas partes do Brasil e do mundo podem se tornar disseminadores de doenças. Para evitar o contágio pelo agente infeccioso, a dica principal é fazer, sempre que possível, a higiene das mãos antes de tocar nos olhos, nariz e boca e, principalmente, após tossir ou espirrar. O contagio também pode acontecer de forma indireta por meio do contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias. É importante também evitar o compartilhamento de alimentos, copos e objetos de uso pessoal.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página