Paulo Câmara destaca valorização da saúde durante recepção aos 1.373 novos residentes no Estado

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019


Em mais uma demonstração do compromisso permanente da gestão com o fortalecimento e valorização da Saúde em Pernambuco, o governador Paulo Câmara fez questão de recepcionar, nesta quinta-feira (28.02), os 1.373 novos residentes que irão atuar nas unidades da rede estadual de saúde. As vagas oferecidas no edital deste ano representam um aumento de 43% em relação ao ano de 2014, que contou com 932 residentes. A solenidade, realizada no Centro de Convenções, em Olinda, marca o primeiro contato desses profissionais com a gestão estadual e com os coordenadores dos programas de residência. 

“A gente vem aqui hoje dar as boas-vindas aos novos residentes e desejar sucesso a todos.  Eu não tenho dúvidas de que serão grandes profissionais, vão salvar muitas vidas e dar orgulho ao povo de Pernambuco. A saúde pública, junto com a segurança e a geração de emprego, tem sido um desafio de todos os governantes, e tem tido cada vez mais um olhar presente da população em cobranças justas para a melhoria desses serviços. Nós sabemos que podemos avançar, melhorar, com a capacidade de oferecer condições estruturais, condições de boas unidades. Esse é o nosso desafio permanente”, destacou o governador. 

Paulo Câmara lembrou ainda os avanços no setor nos últimos anos. “Praticamente dobramos o número de leitos do Estado de 2007 até hoje. É só ver a quantidade de leitos de UTI que nós multiplicamos por cinco nos últimos 12 anos. Contratações que foram feitas, novas unidades que foram entregues, a exemplo dos três hospitais regionais metropolitanos, como o Hospital Mestre Vitalino, lá em Caruaru, e várias unidades, sejam as UPAs 24 horas, as UPAs Especialidades”, frisou o governador, defendendo que esse conjunto de ações deu condições para a saúde de Pernambuco melhorar e dar respostas mais rápidas aos anseios da população. 

A residência médica e em outras áreas da saúde são modalidades de pós-graduação caracterizadas por ensino em serviço. O Estado possui 47 instituições credenciadas para ofertar os programas de residência, que podem durar até cinco anos. Do total de vagas oferecidas em 2019, 837 são de Residência Médica e 536 de Residência em Área Profissional de Saúde. 

Anualmente, são investidos R$ 113 milhões nos programas de residência. Desse montante, R$ 81 milhões – quase 72% - são aportados diretamente pelo tesouro estadual. Apesar do corte de investimentos que o Governo Federal realizou na residência nos últimos dois anos, o Estado de Pernambuco assegurou não só a manutenção como a ampliação dos Programas de Residência. Apenas este ano já foram criadas 70 novas vagas. 

“Para nós, cerimônias como essa demonstram o compromisso da gestão com o futuro de uma saúde pública melhor para o nosso Estado. Este ato reforça o investimento que Pernambuco tem feito na formação de especialistas, um dos maiores investimentos do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil e o sexto maior investimento do país. Para nós, formar novos profissionais, novos especialistas, é suprir a população de Pernambuco, nos diversos rincões, das necessidades que ela tem no setor da saúde”, afirmou o secretário estadual de Saúde André Longo.

CONVOCAÇÃO DE PROFISSIONAIS – Além do incentivo e valorização dos programas de residência, que são o padrão ouro da formação profissional em saúde, o Governo de Pernambuco tem se empenhado para reforçar as escalas das unidades da rede estadual com profissionais efetivos. Desde 2015, o quantitativo de servidores públicos concursados convocados alcançou a marca de mais seis mil profissionais. Desse total, são 843 médicos, 1.183 enfermeiros, 3.290 de técnicos de enfermagem, 333 de outras categorias técnicas e 1.024 de outros cargos de nível superior, como fisioterapeutas, assistentes sociais e nutricionistas. Esse incremento fez com que a gestão Paulo Câmara entrasse para a história da Saúde em Pernambuco com a maior contratação de profissionais concursados para a área.

O residente em clínica médica Jorge Carvalho, presidente da Associação Pernambucana dos Médicos Residentes, ressaltou a importância da recepção nesse processo inicial da residência. “Essa questão do acolhimento é muito importante. A gente acaba recebendo muitos residentes de outros Estados, e esse momento é essencial para que todos se sintam acolhidos e possam entender o que são as Corens, o que é a Cerem. Eles saem daqui direcionados para seus serviços, sabendo da importância dos residentes aqui na saúde de Pernambuco”, disse Jorge, que também é diretor da Associação Nacional de Médicos Residentes.

Participaram do evento os deputados estaduais Roberta Arraes (presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Pernambuco), Lucas Ramos e Antônio Fernando; a secretária executiva de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Ricarda Samara; o secretário executivo da Casa Civil, José Maurício; o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia;  o presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Mário Fernando Lins; a presidente do Conselho Regional de Fonoaudiologia, Juliana Fraga; a vice-presidente da Comissão Estadual de Residência Médica, Liana Medeiros; e Ana Célia Oliveira, que representou a Comissão de Residência Multiprofissional em Saúde.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página