Ivete do sindicato: A força de uma mulher em letras e números.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019


Foto (Rodrigo Vídeo )

Única vereadora eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em Surubim, Ivete Ramos, presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), é destaque por sua força política na cidade. Defensora dos direitos da classe trabalhadora, ela é uma mulher que não é exceção do machismo que ainda assola o meio político. Atualmente, é obrigação dos partidos lançar no mínimo 30% de candidaturas femininas, mesmo assim, isso faz com que muitas vezes os caciques dos palanques tratem as mulheres como candidatas que só estão ali para cumprir a cota.

Ao presidir o STR – Surubim, ela vive em contato direto ou indireto com cerca de 4 mil filiados e suas respectivas famílias. Vereadora popular, ela exerce um majestoso trabalho de base nas comunidades, levando informação burocrática de maneira simplificada aos trabalhadores acerca de seus direitos como a aposentadoria, já que, infelizmente, o analfabetismo compõe de maneira predominante o perfil daqueles que tiram da terra o seu sustento. Situação que vem se transformando através de políticas de interiorização da educação e outras assertivas.

Os resultados eleitorais também não mentem acerca de sua força. Basta olharmos o número de votos que a mesma conquistou em 2016: 1.853 (mil oitocentos e cinquenta e três), o que lhe rendeu o segundo lugar na disputa, passando na frente de muitos políticos que até então eram consolidados. Além disso, Ivete conseguiu ano passado emplacar seus candidatos sindicalistas, quase que desconhecidos na cidade, com uma expressiva votação (ambos foram eleitos): Doriel Barros, então candidato a deputado estadual, recebeu só em Surubim 1.773 votos; e Carlos Veras, então candidato a deputado federal, recebeu 2.125, sendo consagrado o terceiro mais votado na cidade. É importante destacar que a vereadora não utilizou as redes sociais de maneira recorrente ao fazer campanha, ou seja, a sua força encontra-se no diálogo e no contato humano com a população - aspecto este que está cada vez mais raro no âmbito político -, tornando-lhe muito querida.

A consolidação de Ivete como liderança de esquerda na cidade, o seu mandato construtivo, seu trabalho de base com o povo, e a força do apoio de seus deputados eleitos, sinalizam uma grande força da mesma numa possível candidatura à reeleição no cargo de vereadora ou sua vitória numa possível candidatura ao cargo de prefeita, já que há um notável apelo popular por setores dos trabalhadores e da juventude por essa candidatura ao poder executivo.

Basta esperarmos qual será a postura do PT Municipal, que inclusive é presidido também por Ivete. Será que o PT de Pernambuco orientará seus diretórios municipais a seguirem a lógica da aliança estadual entre PT e PSB, como ocorreu ano passado, que resultou na reeleição de Paulo Câmara?.É importante também lembrarmos que para essa aliança acontecer, foi preciso rifar o nome de Marília Arraes na disputa pelo Governo do Estado.

Entretanto, esse ano ocorrerá o 7º Congresso Nacional do PT, espera-se que a autonomia dos diretórios esteja em pauta, já que a retirada da possível candidatura da neta de Miguel Arraes ao executivo estadual gerou um embate muito grande dentro do partido, pois o nome de Marília havia sido referendado pelos delegados do encontro estadual partidário. Questões minuciosas à parte, Ivete é um nome promissor na política da região. Temos a clareza de que logrará êxito e bastante acúmulo político nos próximos anos. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos!.

Por:  Gabriel Silva 

Presidente da UMES - Surubim

Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página