Ricardo Costa faz balanço de sua atuação em despedida na Assembleia

terça-feira, 18 de dezembro de 2018


Deputado estadual por dois mandatos (2011-2019), Ricardo Costa (PP) se despediu da Assembleia Legislativa com um discurso no Grande Expediente desta segunda (17). Segundo o parlamentar, que não obteve a reeleição no último pleito, os 240 projetos apresentados por ele nesse período (dos quais 121 se transformaram em lei) priorizaram a aplicação de princípios de justiça e de equidade social.

“Nos meus dois mandatos dei tudo de mim para desempenhar o papel de um parlamentar ético, corajoso, trabalhador e comprometido com as boas causas do nosso povo”, declarou. Ele citou como influência da sua atuação os princípios de justiça definidos pelo filósofo John Rawls: “Qualquer diferença socioeconômica que exista na sociedade só se justifica se beneficiar os que menos têm e de maneira a prover igualdade de oportunidades para todos”.

“Assim, trabalhei para que todas as crianças, jovens e adultos pudessem ter mais chances na vida, inclusive os adultos que não tiveram boas oportunidades quando eram crianças”, ressaltou. Costa destacou, entre suas leis aprovadas, a de nº 15.103/2013, conhecida como Lei dos Universitários. “Os estudantes, que já pagavam seus estudos com sacrifício, ainda eram obrigados a pagar taxas ao solicitar diplomas, certificados e históricos escolares. Acabamos com isso”, frisou.

O parlamentar também lembrou outras leis de sua autoria, como a Lei Complementar  de nº 382/2018 (que inseriu Goiana na Região Metropolitana do Recife) e a Lei de nº 14.692/2012 (que garante ao portador de seguro de veículo o direito de escolher livremente a oficina de sua preferência), entre outras. E registrou também o seu trabalho como coordenador da Frente Parlamentar de Comunicação. “Naquela oportunidade, fizemos uma radiografia primorosa do setor”, considerou.  

Em apartes, os parlamentares manifestaram o desejo de que Ricardo Costa siga na vida pública mesmo sem mandato. “Quando você diz que cumpriu sua missão, por exemplo, ao defender a Hemobrás e o Porto de Suape, faço apenas um reparo: na verdade, você ainda tem muitas missões a cumprir”, observou Priscila Krause (DEM).

“Aprendi a admirar a sua habilidade em produzir leis com desenvoltura e ousadia  numa Casa com competência legislativa residual”, elogiou Rodrigo Novaes (PSD).

Já Teresa Leitão (PT) lembrou ter sido adversária de Ricardo Costa na eleição para a Prefeitura de Olinda, mas que isso “nunca afetou a convivência democrática e respeitosa”. “O respeito que Vossa Excelência tem de todas as bancadas, e a seriedade que tem em todos os raios de atuação vão fazer muita falta nesta Casa”, salientou.

André Ferreira (PSC) afirmou que Costa deve voltar à Alepe na próxima eleição. “Se Deus permitiu que Vossa Excelência passe esse período fora desta Casa é porque tem algo muito melhor para você”, considerou. Bispo Ossesio Silva (PRB) e Joel da Harpa (PP) destacaram as homenagens propostas pelo deputado aos 500 anos da Reforma Protestante, em 2017. “Temos o privilégio de ter nesse parlamentar que se despede um amigo dos evangélicos”, comentou Ossesio.

Também homenagearam Ricardo Costa, em seus apartes, os deputados Júlio Cavalcanti (PTB), Francismar Pontes (PSB), Zé Maurício (PP), Joaquim Lira (PSD), Alberto Feitosa (SD), Romário Dias (PSD), Aluísio Lessa (PSB), Antônio Moraes (PP), Henrique Queiroz (PR) e José Humberto Cavalcanti (PTB).  Por fim, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros (PP), agradeceu ao parlamentar “por tudo tudo o que fez pelo Poder Legislativo de Pernambuco”.


Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página