Recife ganhará mais três Centros Comunitários da Paz em 2019

terça-feira, 18 de dezembro de 2018


Conhecido como “fábrica de cidadania” por oferecer atividades culturais e esportivas, serviços públicos e cursos profissionalizantes em cidades com altos índices de criminalidade, o projeto Centro Comunitário da Paz (Compaz) será expandido no Recife. O prefeito Geraldo Julio assinou nesta segunda-feira (17) convênio com a União para investimento de R$ 18 milhões na construção de mais três unidades, nos bairros Ibura e Pina, na Zona Sul, e em Várzea, na Zona Oeste.

O termo do convênio foi assinado em uma cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, com as presenças de Geraldo Julio, do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e do ministro da Segurana Pública, Raul Jungmann, no mesmo ato em que foi oficializada a federalização da Unidade III do Centro Integrado de Ressocialização de Itaquitinga. Segundo Geraldo Julio, a escolha dos bairros leva em consideração as áreas mais vulneráveis e com maiores índices de violência. “Conseguimos os terrenos nesses três bairros, fizemos os projetos necessários para a captação de recursos. Esperamos começar as três obras em 2019”, explicou o prefeito.

O socialista antecipou a inauguração, em março do próximo ano, de um Compaz na Avenida Caxangá. A nova unidade receberá o nome de Miguel Arraes, em homenagem ao ex-governador de Pernambuco. Destaque em matéria do jornal Estado de São Paulo, o Compaz leva cidadania e cultura da paz a milhares de jovens e adultos por meio de atividades culturais, esportivas, cursos profissionalizantes e de línguas, além de serviços públicos. Cerca de 80 mil atendimentos são feitos por mês nas unidades.

Nos espaços, há bibliotecas, quadras esportivas e salas onde ocorrem as oficinas e os cursos, atendimento especializado às mulheres vítimas de violência, mediação de conflitos, entre outros serviços. Dados da Secretaria de Defesa Social do Estado de Pernambuco mostram queda dos índices de criminalidades nos bairros onde os centros estão localizados.

No Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, a redução do número de homicídios foi de 21% entre janeiro de 2017 e outubro de 2018, por exemplo. No Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro, os homicídios caíram de 52 para 24 no mesmo período.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página