Profissionais migram para ‘Mais Médicos’ e desfalcam atenção básica

quinta-feira, 29 de novembro de 2018


Secretária da Saúde em Itabaiana, no Agreste do estado, ela explica que perdeu três médicos que faziam parte do Programa Estratégia Saúde da Família no município. O número total de migrações representa 78,7% das vagas abertas pelo Mais Médicos na Paraíba.

Soraya Galdino avalia que a remuneração de R$ 11.800 e outras vantagens ofertadas pelo Mais Médicos foram determinantes para a saída desses profissionais do Programa Estratégia Saúde da Família.

“O Mais Médicos é mais vantajoso em todos os aspectos. Além da remuneração ser maior, os profissionais ganham um dia para se atualizarem, se aperfeiçoarem. A carga horária de atendimento é de 32 horas. Enquanto que o Ministério da Saúde exige que os Municípios cobrem de seus médicos as 40 horas semanais. Ou seja, é uma concorrência desleal”
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página