Senar forma primeira turma de Técnico em Agronegócio em PE

terça-feira, 30 de outubro de 2018


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco (Senar/PE) formou, na sexta-feira (26), a primeira turma do curso Técnico em Agronegócio, no estado. Os 13 formandos receberam os certificados em uma solenidade no município de Bezerros, onde está localizado o polo presencial de ensino. A capacitação teve início em agosto de 2016. “Digo com orgulho que vocês estão no caminho certo para serem agentes de transformação e atuarem como parceiro do produtor rural, levando técnicas inovadoras e sustentáveis, principalmente de gerenciamento, na conquista pela produtividade e lucratividade, com visão empreendedora no campo”, afirmou o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco e do Conselho Administrativo do Senar/PE, Pio Guerra.Com um amplo mercado de trabalho em vista, “o técnico em agronegócio é voltado para a gestão das empresas agrícolas, mas sua atuação não se limita aos processos internos de uma fazenda, podendo trabalhar em empresas comerciais, estabelecimentos agroindustriais, serviços de assistência técnica, extensão rural e pesquisa, revendas, consultorias, bem como em empresas de fomento”, explicou o superintendente do Senar Pernambuco, Adriano Moraes.

 O curso é totalmente gratuito e a primeira seleção, iniciada em agosto de 2016, foi bastante concorrida. “A procura superou as expectativas, devidos à demanda do mercado por profissionais capacitados”, destacou a coordenadora de Treinamentos do Senar Pernambuco, Mônica Pimentel.Para o formando Josenildo Macêdo, o curso soma conhecimentos e práticas, viabilizando a possibilidade de gerir a propriedade, com capacidade técnica. “O futuro é uma agricultura tecnificada. Por isso, é preciso buscar, cada vez mais, conhecimento para termos acesso e trabalharmos com as novas tecnologias”, destacou ele. Por sua vez, o presidente do Sindicato Rural de Bezerros – que sediou o curso, Luiz Sales, destacou o comprometimento da turma, da coordenação e dos instrutores. “Agora, é pôr em prática o conhecimento adquirido e fazer a diferença que o setor agropecuário espera”, completou. Para a diretora da Escola Técnica do Agreste, Socorro Silva, a iniciativa abre novas perspectivas, vislumbrando outras modalidades de cursos técnicos.

Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página