Humberto acredita em virada de Haddad e vitória no domingo

quarta-feira, 24 de outubro de 2018


A cinco dias da eleição, o líder da Oposição ao governo Temer (MDB) no Senado, Humberto Costa (PT-PE), declarou que acredita numa virada de votos de Haddad sobre Bolsonaro e na vitória da democracia contra o autoritarismo. Humberto avalia que está havendo uma forte reação da sociedade em todos os cantos do país a essa onda de ataques virulentos e sujos feitos pela campanha do capitão reformado ao Estado Democrático de Direito e o resultado disso sairá das urnas no domingo. Em discurso no plenário do Senado nesta terça-feira (23), o parlamentar disse que a população está chocada com tantas ameaças, ódio e violência propagados contra o PT pelo “candidato lunático que foge dos debates e dissemina fake news com dinheiro de caixa 2”.

“Como se não bastassem as agressões constantes às mulheres, aos negros, aos gays, aos nordestinos, as instituições republicanas e os adversários políticos também estão sendo atacados de forma virulenta agora”, ressaltou o senador. Ele disse estar confiante de que Fernando Haddad vai virar essa eleição e se tornar o próximo presidente do país. “O jogo só acaba quando termina. E até lá, estaremos nas ruas e nas redes, disseminando a verdade e combatendo as informações falsas, para virar votos, ganhar votos e vencer nas urnas essa onda fascista que Bolsonaro representa”, afirmou.

O senador lembrou que hoje ocorrerá um ato da virada no Rio de Janeiro, com presenças de Caetano Veloso e Chico Buarque, e que no último fim de semana houve dois grandes atos em Pernambuco, um no Recife, outro em Olinda, com a reunião de dezenas de blocos de Carnaval que foram às ladeiras da cidade histórica para defender a democracia. “E não para por aí. Na próxima quinta-feira, Haddad estará no nosso Estado para um de seus últimos atos de campanha de rua, onde faremos um grande evento no Pátio do Carmo, no centro da capital pernambucana, para sinalizar a virada que daremos nas urnas no próximo dia 28”, comentou.

Para o líder da Oposição a Temer, Bolsonaro é um fujão, arregão, que se recusa a participar, inclusive, de todos os debates previstos por emissoras de rádio e televisão. Humberto citou o último e mais importante encontro do 2º turno entre os dois candidatos, que foi cancelado pela Rede Globo. “Eles baixaram a cabeça para a ausência dele e suprimiram esse importante espaço democrático”, disparou. “É mais uma prova do autoritarismo e do desapreço que Bolsonaro tem pela democracia. Em Pernambuco, ao lado dos mais de 1,7 milhão de eleitores que me reconduziram ao Senado, aos quais rendo aqui meu profundo agradecimento, vamos dar uma sólida demonstração, na próxima quinta, de que estamos do lado democrático, do lado da Constituição, do lado do Brasil”, complementou.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página