Advogado assassinado em Caruaru foi morto a mando da ex-mulher

terça-feira, 2 de outubro de 2018


A Polícia Civil de Pernambuco divulgou nesta segunda-feira (1°) o resultado das investigações sobre o assassinato do advogado André Ambrósio Ribeiro Pessoa, executado em julho deste ano, quando deixava a filha na casa da ex-mulher em Caruaru, no Agreste. Isadora Ferreira de Almeida, com quem o advogado manteve um relacionamento e tem uma filha, está presa, sob acusação de ser mandante do crime. A Polícia diz crime também foi planejado pelo irmão dela, José Isaac Ferreira de Almeida, que está foragido. A execução teria sido motivada por questões financeiras. Além de não aceitar o fim do relacionamento, Isadora alegava prejuízo, após o advogado descobrir que ela e o irmão estavam envolvidos num esquema de lavagem de dinheiro. 

Batizada de Operação Patronus, a investigação constatou que Ramon Reis da Silva foi autor dos disparos que mataram o advogado André Ambrósio. Ramon é responsável por tráfico de drogas de Sergipe, segundo a Polícia, e estava em Caruaru há cinco meses, devido ter assassinado um traficante rival por disputa de território em Aracaju. Ramon está preso desde 9 de agosto passado, por determinação de um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça de Sergipe.

A Polícia também apontou José Jamerson de Sales, conhecido como Jairzinho, como sendo o proprietário do carro usado no dia do crime contra o advogado. Segundo a polícia, Jaizinho deu suporte no levantamento do local, onde a vítima pegaria a filha e ainda na fuga de Ramon. O veículo foi encontrado carbonizado na cidade de Cupira, no Agreste. O quarto envolvido seria Emerson Henrique de Azevedo, conhecido como Bê, que juntamente com Jairzinho, ajudou a fazer o levantamento do local do crime. Ele é acusado de praticar roubos em Caruaru e está foragido. 

Fonte : Diário de Pernambuco
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página