A luta agora é contra o fascismo, diz Humberto, após ser reeleito para o Senado

segunda-feira, 8 de outubro de 2018


Reeleito senador por Pernambuco com mais de 1,7 milhão de votos, o líder da Oposição ao governo Temer no Senado, Humberto Costa (PT), declarou, neste domingo (7), que a Frente Popular de Pernambuco saiu forte e vitoriosa das urnas e que a luta, agora, é contra o fascismo, representado por Jair Bolsonaro (PSL). 

Para Humberto, a aliança do PT com o PSB no estado foi um dos fatores que impediu que o capitão reformado ganhasse as eleições presidenciais no dia de hoje. 

“Essa recomposição de forças históricas pernambucanas, que contou também com o PCdoB, ajudaram a evitar uma vitória já no primeiro turno. A certeza que construímos um bloco sólido para construir um Brasil muito melhor está aí hoje: Paulo Câmara reeleito no 1° turno e Fernando Haddad com quase metade dos votos aqui em Pernambuco”, afirmou.

Segundo ele, se não fossem o Nordeste e essa aliança, “esse figura obscurantista e medieval” estaria hoje eleito e com data marcada para colocar a faixa presidencial. “O povo de Pernambuco elegeu toda a nossa chapa majoritária, que inclui Jarbas Vasconcelos ao Senado. Isso mostra que a montagem da frente deu frutos nessa primeira etapa. Agora, podem ter certeza, Paulo e o restante do nosso bloco vamos comandar a vitória de Haddad no 2° turno”, avalia.

O parlamentar acredita que a disputa pelo Palácio do Planalto vai se tratar da defesa da democracia, de um lado, contra a barbárie, do outro. “Teremos a chance de nos reafirmarmos como uma civilização. Vamos enfrentar um 2º turno que não será fácil, contra um jogo pesado de mentiras. Mas tenho certeza que Pernambuco vai dar uma contribuição importante para a vitória de Haddad”, comentou.

Muito aplaudido pela militância presente na coletiva da vitória eleitoral no fim deste domingo, Humberto ainda ressaltou que vai continuar trabalhando, no próximo mandato no Senado, pelo país e pela defesa dos interesses e dos direitos dos trabalhadores do campo e da cidade e dos mais pobres. 

A ideia do senador é iniciar os trabalhos pela vitória da candidatura de Fernando Haddad e Manuela d’Ávila no 2º turno já nesta segunda-feira. Humberto volta ao Senado para mais um mandato até fevereiro de 2027. Ele agradeceu imensamente aos pernambucanos a reeleição e afirmou que retribuiria os votos que recebeu com mais trabalho pelo Estado todo dia.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página