Adulador de Temer, Mendonça foi o coveiro da educação brasileira, afirma Humberto

segunda-feira, 13 de agosto de 2018


Ao fazer, na tribuna do Senado, um balanço do setor de educação durante o governo Temer em comparação com os de Lula e Dilma, o líder da Oposição na Casa, Humberto Costa (PT-PE), criticou duramente o deputado federal e ex-ministro Mendonça Filho (DEM), a quem apontou como responsável pelo desmonte de vários programas de ampla repercussão social, como o Ciência sem Fronteiras, o Fies, o ProUni e o Pronatec.

“Mendoncinha foi o ministro ‘mãos de tesoura’ porque cortou tudo para agradar o seu presidente e à iniciativa privada com a qual o próprio MEC foi loteado”, afirmou Humberto, que chamou Mendonça Filho de “xeleléu” de Temer.

“Eu disse que ele Mendonça Filho era da turma de Temer. Ele ficou com raiva, ficou bravo. Ele que reconheça que é o candidato de Temer. Eu sou da turma de Lula, de Dilma, dos que salvaram a educação no Brasil”, disse Humberto, que passo avisou ao ex-ministro: “Assuma, Mendonça! Você é pau mandado de Temer. Você foi o ministro que destruiu a educação brasileira. Não se esconda! Bote nas suas redes sociais as fotos suas do MEC. Das vezes que você esteve lá (em Pernambuco) como xeleléu (*bajulador, adulador) de Temer!”

Humberto rememorou a campanha de 2006, quando foi alvo de um boato de que estaria envolvido em um escândalo, quando foi ministro da Saúde. O candidato petista acusou Mendonça Filho de se aproveitar do caso, na época, o que provocou a derrota do PT na eleição para o governo de Pernambuco.

“Assuma! Não haja como você sempre age, na base da calúnia, na base da mentira, atacando quando não tem argumentos. Não pense que você vai fazer comigo o que fez na eleição de 2006, quando, por meio de uma falsidade, que foi desmentida pela Justiça, eu fui derrotado na eleição. O prejuízo que sofri na minha vida pública jamais poderá ser ressarcido”, lembrou Humberto.

Ao final do seu discurso, quando detalhou os prejuízos sofridos pelos programas do MEC na gestão de Mendonça Filho, o senador petista voltou a se dirigir ao deputado federal, a quem classificou como coveiro da educação brasileira, e reafirmou sua disposição de debater ao longo da campanha, mas que não aceitará ser atacado com calúnias e denúncias infundadas.

“Baixe a bola! Baixe a bola porque eu não temo você e vou mostrar a Pernambuco que você representa Temer, que é o defensor desse governo corrupto e incompetente que existe em nosso país”, concluiu.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook