Presidente do PSB convoca estudantes da JSB a fortalecer campanha pelas Diretas Já -

segunda-feira, 19 de junho de 2017


O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, convocou os integrantes da Juventude Socialista Brasileira (JSB) a reforçar o movimento pela realização de eleições Diretas Já para presidente da República. Siqueira participou de ato da JSB realizado em Belo Horizonte, nesta sexta-feira (16), quando acontece o 55º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE).

O evento também contou com a participação do senador João Capiberibe, do deputado federal Júlio Delgado, do presidente nacional da JSB, Douglas Alves, do secretário nacional do segmento, Tony Sechi, do secretário nacional da LGBT Socialista, Otávio Oliveira, além de lideranças regionais do partido e da juventude socialista.

“A conjuntura nacional que vive esse país requer da juventude uma posição cada vez mais firme, mais segura e determinada para que possa mobilizar a população brasileira para derrubar esse governo do senhor Michel Temer que não tem legitimidade para representar a nação”, afirmou o presidente do PSB.

Para Siqueira, a população brasileira não pode admitir um governo que não representa seus interesses. O socialista lembrou que a Executiva Nacional do PSB, por unanimidade, decidiu pedir a renúncia e apoiar o impeachment do presidente da República, na sua última reunião, no final de maio. A partir daí, o senador do PSB João Capiberibe (AP) propôs a criação da Frente Suprapartidária pelas Diretas Já, iniciativa que envolve o PDT, PT, PCdoB, PSOL e parlamentares da Rede Sustentabilidade e de diversos outros partidos.

“Decidimos que o partido assumiria essa Frente para fazermos crescer essa campanha e agregarmos todos os setores políticos, econômicos, sociais, a juventude, os movimentos populares e todos aqueles que quiserem se incorporar a ela. Mas queremos uma eleição onde toda a população brasileira possa decidir o destino do país, apontar os caminhos e reconstruir o Congresso Nacional”, explicou Siqueira.

O presidente defendeu ainda que não sejam “eleições por eleições”, mas que tenham conteúdo favorável à população como a valorização dos direitos trabalhistas e previdenciários. “Tem que ser uma eleição que discuta os problemas dos brasileiros, discuta as medidas e as desigualdades a que está submetida a população e que mostre, que denuncie o retrocesso que vive o nosso país hoje com essas pessoas que se apossaram do poder e que querem continuar nele para fazer apenas reformas de interesse do sistema financeiro nacional e internacional”, criticou.

Em seu discurso, Siqueira afirmou que, para que a política liberal-conservadora do presidente Temer não avance, é preciso que a militância do PSB e toda a população se engajem e contribuam com a campanha pelas Diretas Já. “Eu reitero o pedido para que vocês retornem aos seus Estados, a suas cidades e escolas e formem comitês pelas Diretas Já, engrossem essa luta que é de todos os brasileiros. A população dará a resposta em 2018”, afirmou.


Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook