População pode aproveitar campanha de influenza para atualizar caderneta de vacinação

quinta-feira, 4 de maio de 2017


Atualmente, todos os postos de saúde do Brasil estão participando da campanha de vacinação contra a influenza. Em Pernambuco, até a manhã desta quinta-feira (04.05), 206.594 mil pessoas foram imunizadas, representando 8,8% do público total, de mais de 2,3 milhões de pessoas. O Programa Estadual de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (PEI/SES) reforça a importância da população ser vacinada contra a doença e ressalta que, além da dose contra a influenza, é possível fazer a atualização da caderneta de vacina para quem estiver com alguma dose em aberto.

“O Brasil possui calendários de vacinação para todos os públicos, sejam crianças, adolescentes, adultos ou idosos. As vacinas estão disponíveis de rotina e têm seu tempo correto para serem feitas. Nesse momento de campanha, a população pode aproveitar para, além de ser imunizada contra a influenza, já conversar com as equipes dos postos para saber se há alguma outra vacina que precisa tomar. Para isso, é essencial levar a caderneta de vacinação, que é um documento importante e que deve ser guardado com todo o cuidado”, diz a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da SES, Ana Catarina de Melo.

Os adultos e idosos, por exemplo, podem aproveitar as idas aos postos de saúde para saber se estão em dia com a vacina contra a hepatite B e a dT (difteria e tétano). Já os pais das crianças devem ficar atentos às doses contra hepatite A, meningocócica C e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

“Precisamos conscientizar a população sobre a importância das medidas de promoção e prevenção à saúde, e a vacinação é uma delas. Isso ajuda a evitar o adoecimento e, consequentemente, internações hospitalares, sequelas por algumas enfermidades e até mesmo óbitos”, ressalta Ana Catarina.

CAMPANHA – Podem se vacinar contra a influenza: idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, professores dos ensinos básico e superior de escolas públicas e privadas e profissionais de saúde. A vacinação é feita em uma dose, exceto para menores de 9 anos, que devem tomar uma segunda 30 dias após a primeira. A campanha segue até 26.05.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página