“No Senado, as reformas não passam”, afirma Humberto Costa em Orobó

terça-feira, 2 de maio de 2017


Ao participar das comemorações do Dia do Trabalho, o líder da Oposição do Senado, Humberto Costa (PT), disse esperar numa grande derrota do governo de Michel Temer (PMDB) na Casa. Segundo Humberto, há um crescente descontentamento dos parlamentares com a gestão peemedebista e um grande aumento da pressão popular contra as reformas Trabalhista e Previdenciária. O líder participou do ato pelo Dia do Trabalhador no município de Orobó, na Zona da Mata de Pernambuco. Mais de duas mil pessoas compareceram ao ato.

“Não tem clima no Senado para essas reformas. A gestão Temer, inclusive, vem perdendo paulatinamente apoio na Casa, até mesmo entre os próprios peemedebistas. Não sei se a reforma da Previdência passa na Câmara, mas nenhuma das duas passa no Senado. Quem é que vai querer passar para história como um dos apoiadores da maior retirada de conquistas dos trabalhadores já vista? Quem é que vai querer decretar o fim da aposentadoria e posar como um presidente impopular, que entrou pela porta de trás da Presidência da República?”

Segundo Humberto, a mobilização permanente da população contra os dois projetos é fundamental para garantir a rejeição das reformas. “A gente já conseguiu muito até aqui. Na última sexta-feira, paramos o Brasil, numa grande greve geral, algo que não se via desde a década de 80. Cabe a nós continuar mobilizados, seja no Congresso Nacional, seja nas redes sociais e nas ruas para seguir dizendo a esse governo que aí está que o povo brasileiro não aceita nenhum direito a menos”, salientou o senador.

O líder da Oposição ainda comemorou os números da última pesquisa Datafolha, que mostram o presidente Lula (PT) liderando, isoladamente, nas intenções de voto para as eleições presidenciais do ano que vem. “Há um crescente clamor da população brasileira pela volta de Lula porque as pessoas sabem o quanto ele já fez pelo nosso país e o quanto ele ainda pode fazer. Além disso, cada dia fica mais claro para todos nós que o golpe que tirou a presidenta Dilma da Presidência não foi contra ela ou contra o PT. O golpe foi para atingir os trabalhadores brasileiros”, afirmou.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página