Após denúncias contra Temer, “Diretas já” ocupa a Paulista

quinta-feira, 18 de maio de 2017



Milhares de pessoas foram à avenida Paulista na noite desta quarta-feira (17) pedir a renúncia do presidente golpista Michel Temer (PMDB) e eleições diretas. A manifestação espontânea foi convocada após reportagem do jornal “O Globo” afirmar que Temer teria solicitado que a empresa JBS comprasse o silêncio de Eduardo Cunha (PMDB) na prisão. Além disso, Temer teria indicado o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto ligado à empresa. Em outra gravação, Loures aparece, segundo a Globo, recebendo uma mala com R$ 500 mil que teria sido enviada pelo dono da JBS.

A denúncia também atingiu o Senador Aécio Neves, que teria sido gravado solicitando propina de R$ 2 milhões à empresa.

Lideranças e participantes do ato na Paulista manifestaram a preocupação com a possibilidade de um novo golpe após as graves denúncias, com eleições indiretas para o cargo de Presidente. Por isso, as palavras de ordem que dominaram toda a noite foram “ Fora Temer” e “ Diretas Já”.

No momento da revelação, a Frente Povo Sem Medo realizava um debate no vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida Paulista, sobre as reformas trabalhistas e da previdência, convocando para a grande marcha em Brasília marcada para o dia 24 de maio. O líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) Guilherme Boulos interrompeu o debate e, em consenso com a plateia, decidiu-se pela realização de uma manifestação espontânea na avenida.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook