Proposta de criar batalhão da PM em Caruaru motiva debate na Reunião Plenária

quinta-feira, 23 de março de 2017



Governo e Oposição voltaram a divergir sobre providências para frear o crescimento da violência em Pernambuco. O tema que levantou o debate, nesta quarta (22), foi o projeto do Poder Executivo encaminhado à Assembleia para criar, em Caruaru, no Agreste, o Batalhão Integrado Especializado da Polícia Militar. O autor de uma indicação propondo a medida, deputado Tony Gel (PMDB), e o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), saudaram a iniciativa. O líder da Oposição, Sílvio Costa Filho (PRB), minimizou a eficácia da proposta para coibir a prática de crimes na região.

Para Tony Gel, características geográficas e econômicas de Caruaru exigem estratégias especializadas para ações de policiamento na localidade. A zona rural extensa, a grande quantidade de rodovias e o intenso trânsito de pessoas por causa de feiras, hospitais e universidades foram citados pelo parlamentar como “atrativos para que marginais encontrem rotas de fuga com muita facilidade no município”.

“Além disso, já somos um aglomerado urbano com características de metrópole, o que torna necessária uma política de segurança diferenciada”, argumentou o peemedebista, citando que o Agreste passará a contar com radiopatrulha, policiamento de choque e guarnições treinadas para operações em estradas e na zona rural.

Isaltino Nascimento comemorou a iniciativa. O socialista apontou que o Estado aplicará quase R$ 4 bilhões em segurança pública, e os resultados na área serão construídos “paulatinamente e em razão das circunstâncias postas”. “Essa é uma notícia alvissareira, que vai ao encontro do interesse da população de Caruaru.”

Em apartes, deputados se somaram aos elogios. “A implantação irá beneficiar toda a população do Agreste”, projetou Laura Gomes (PSB). “Essa e outras ações reforçam o Pacto pela Vida, um programa único no Brasil e que será discutido com a população no Seminário Pernambuco em Ação”, afirmou Aluísio Lessa (PSB).

Já na opinião de Sílvio Costa Filho, o anúncio do novo batalhão não será suficiente para reduzir a violência na região. O oposicionista observou que a área a ser policiada pela nova unidade da PM é nove vezes maior que o município de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, que conta, hoje, com dois batalhões. “Os números mostram que os crimes contra o patrimônio cresceram 230% em Caruaru, nos últimos dois anos. Temos de refletir se essa medida será suficiente para fazer frente a esses dados”, alertou.

Companhia de Música – No mesmo projeto, o Poder Executivo transforma a atual Banda de Música da Polícia Militar na Companhia Independente de Música. A mudança, explicou Isaltino Nascimento, acontece concomitantemente à implementação de melhorias no plano de cargos para veterinários, dentistas e oficiais administrativos da PM.

A alteração na carreira dos instrumentistas, acrescentou o líder do Governo, atende a pleito do quadro de músicos da corporação e “irá aprimorar as condições para reajustes e para promoções”. A medida foi saudada, em aparte, por Antônio Moraes (PSDB). “O projeto resgata um compromisso do Governo e desta Casa com a banda da Polícia Militar.”

Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook