Parlamentares querem intermediar negociações entre Estado e servidores do Detran

terça-feira, 21 de março de 2017


A greve dos servidores do Detran de Pernambuco, que se estende desde o dia 13 de fevereiro, levou à tribuna os deputados Sílvio Costa Filho (PRB) e Romário Dias (PSD). Em pronunciamentos na Reunião Plenária desta segunda (20), os parlamentares criticaram a morosidade nas negociações entre o Estado e a categoria e propuseram uma articulação da Casa para resolver o impasse. O líder da Oposição ressaltou a importância do funcionamento regular da autarquia para as finanças do Estado, já que as atividades envolvem arrecadação. 

Costa Filho garantiu, ainda, que o pleito principal dos funcionários em greve não é o reajuste salarial, mas melhorias nas condições de trabalho e um acordo relacionado ao plano de saúde. Como solução, o parlamentar sugeriu a formação de uma comissão suprapartidária para intermediar o diálogo entre a categoria e o Governo. “Poderíamos buscar alternativas junto aos secretários estaduais da Fazenda e de Administração. O movimento já dura mais de um mês e vem penalizando os servidores e a população”, garantiu.Em seguida, Romário Dias relatou já ter se reunido com os grevistas em algumas oportunidades e que, após levar os pleitos da categoria ao Executivo, estaria aguardando um posicionamento do Governo. 

O parlamentar alegou, no entanto, que “Paulo Câmara, lamentavelmente, está sendo mal assessorado na questão”. Dias esclareceu, ainda, o impasse em torno do plano de saúde. Segundo o parlamentar, os servidores do Detran querem que seja feita uma licitação para contratação de um novo plano, “já que a atual gestão não vem satisfazendo os interesses da categoria”. O edital teria sido revisado pelo Tribunal de Contas do Estado e, agora, dependeria apenas da liberação do Estado.

Em aparte, Edilson Silva (PSOL) definiu como “arbitrária” a medida tomada pelo Executivo, que, em fevereiro, teria feito descontos antecipados no salário dos servidores. Já o vice-líder do Governo, deputado Rodrigo Novaes (PSD), destacou os avanços conseguidos pela categoria nas negociações do ano passado. “A Casa aprovou um aumento de 12% e todos os 1,5 mil servidores puderam ascender duas faixas no Plano de Cargos e Carreiras”, disse Novaes, que garantiu “não faltar sensibilidade do Governo do Estado”.

O tema foi comentado, ainda, pelos deputados Eduíno Brito (PP), Antônio Moraes (PSDB) e Zé Maurício (PP), que pediram o entendimento dos envolvidos.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook