Isaltino Nascimento quer cotas para negros, indígenas, quilombolas e ciganos em concursos

quarta-feira, 22 de março de 2017


Líder do Governo na Assembleia, o deputado Isaltino Nascimento (PSB) defendeu a reserva de vagas para negros e para membros de comunidades tradicionais, em processos seletivos para instituições estaduais de Ensino Superior e em concursos públicos de Pernambuco. O parlamentar anunciou, durante a Reunião Plenária desta terça (21), que irá apresentar dois projetos de lei para instituir as cotas – que devem beneficiar a população negra, parda, indígena, cigana e quilombola do Estado.

Nascimento lembrou que a reserva de vagas já existe em seleções para universidades federais e para cargos públicos da União, mas se restringe a negros e a indígenas. A iniciativa do socialista quer reproduzir essa política afirmativa na administração estadual, além de estendê-la a pessoas de comunidades tradicionais em Pernambuco, que, segundo dados apresentados pelo deputado, somam 34 mil indígenas, 20 mil ciganos e 19 mil quilombolas.

“Dizem que no Brasil não há preconceito, mas aqui ele é praticado de maneira velada, talvez a pior forma. Uma vez não declarada a discriminação, a imagem é de que todos somos iguais, mas não se vê isso na prática”, considerou, citando a perseguição histórica sofrida pelos grupos populacionais minoritários em razão de sua cultura, credo e origem étnica.

O anúncio dos projetos de lei, registrou ainda o parlamentar, lembra a passagem do Dia Internacional contra a Discriminação Racial, comemorado anualmente em 21 de março pela Organização das Nações Unidas (ONU). “É uma data significativa a que faço menção, e reitero a importância de celebrarmos a luta contra o preconceito”.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook