Governador da PB visita obras de recepção das águas do Rio São Francisco no estado.

sábado, 4 de março de 2017



O governador Ricardo Coutinho vistoriou, nesta sexta-feira (3), algumas obras que integram o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco, maior ação de infraestrutura hídrica do país. Inicialmente, ele visitou a Estação de Bombeamento (EBV-6), em Sertânia, no estado de Pernambuco, que já recebe as águas do São Francisco. Em seguida, foi até a cidade de Monteiro, onde visitou o açude São José e por fim, vistoriou a Barragem de Camalaú, onde um canal está sendo feito para facilitar a passagem das águas.  O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, auxiliares do Governo, deputados estaduais e lideranças da região também participaram da visita às obras.

Na ocasião, Ricardo Coutinho comentou que o desejo de todos é ver as águas do São Francisco chegando e resolvendo o problema da falta de água na região. Para o governador, a transposição é uma obra estruturante e que vai modificar o perfil do semiárido nordestino. “Na semana que vem, as águas chegam à Paraíba, primeiro em Monteiro e região e depois em Boqueirão, normalizando o abastecimento de toda aquela região. Em seguida, a água desce pra Acauã e vai chegar até o norte do Estado, portanto, a Paraíba vai ter daqui a uns anos uma redenção do semiárido, com uma nova porta aberta para o desenvolvimento. Fizemos nossa parte e está tudo dentro do esperado. A maior parte dos investimentos é na distribuição das águas. Temos uma vasta rede de adutoras. É importante dizer que a adutora Camalaú/São João do Tigre/Zabelê e a de Boqueirão/Barra de São Miguel/Riacho de Santo Antônio/Alcantil são obras do PAC estiagem e serão retomadas. Foram oito obras do PAC e a Paraíba foi o único Estado que cumpriu todas as obras, seis já estão prontas e duas estão em andamento”, ressaltou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, disse que a chegada das águas do São Francisco será a realização do sonho da população que sofre com a seca. “Muitos não acreditavam, mas agora estão vendo que a Paraíba será beneficiada com as águas do Rio São Francisco. A Assembleia tem procurado dar todo o apoio possível, votando as matérias com agilidade para que o ritmo de obras pela Paraíba continue. Só na área hídrica foram mais de 1.100 km de adutoras que o Governo do Estado investiu, contribuindo assim para que a transposição se torne uma realidade nas casas dos moradores”, observou.

Já o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo, lembrou que o Governo do Estado executa um conjunto de obras complementares à transposição que somam cerca de R$ 1,4 bilhão. “Esperamos que toda essa estrutura hídrica esteja pronta até o final do ano, com exceção da etapa final do canal Acauã-Araçagi, que só ficará pronto no próximo ano. São cerca de R$ 1,4 bilhão investidos na segurança hídrica, são obras desde esgotamento sanitário, implantação de um grande programa de adutoras, em torno de 1.127 km de adutoras, dos quais 580 km estão associados à transposição. E são estas obras que vão permitir que as águas cheguem às residências da população”, pontuou.

Aproximadamente 96% do Projeto de Integração do Rio São Francisco está concluído. Em torno de 5,6 mil trabalhadores atuam, nesta reta final, nos dois eixos de transferência de água (Norte e Leste). São mais de 2,3 mil máquinas em operação ao longo dos 477 quilômetros de extensão do empreendimento. O projeto beneficia mais de 12 milhões de habitantes dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página