Conheça as soluções do PT para uma aposentadoria mais segura

quarta-feira, 22 de março de 2017


Lula relembrou, durante a inauguração da transposição do rio São Francisco neste domingo (19), como seu governo resolveu o déficit da aposentadoria: “esse governo que está aí não tem noção do que representa a aposentadoria rural para uma família. Se eles quiserem consertar a Previdência, que dêem emprego e aumento de salário para o povo que eles fazem o país voltar a crescer. Se eles não sabem fazer, que aceitem um conselho de quem sabe”.

O ex-presidente sabe do que está falando. O Partido dos Trabalhadores já mostrou que tem a solução para a Previdência Social, sem colocar em risco a aposentadoria dos brasileiros. Ao contrário da proposta do governo golpista, a sugestão do PT passa por aumentar o direito dos trabalhadores, e não retirá-los, como Michel Temer (PMDB) deseja fazer com sua proposta para a aposentadoria.

Para se contrapor ao desmonte pretendido pelo governo golpista, o PT preparou um folheto explicando quais serão as perdas para o trabalhador com a reforma em curso e qual é a alternativa que o partido propõe para garantir o direito da aposentadoria.

Nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff, o déficit da Previdência foi solucionado com a inclusão de 22 milhões de trabalhadores no mercado de trabalho. Com o aumento da formalização, de 2008 para 2014, houve aumento de 54,61% nas receitas da seguridade social. Com isso, a partir de 2009, a Previdência urbana começa a apresentar números superavitários.

Outra estratégia utilizada por Lula e Dilma é fazer a economia girar com mais investimentos. Desde que assumiu, Temer só corta investimentos, o que resultou em uma queda de 3,6% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2016. Quando estava no governo, o PT aumentou investimentos com programas como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Com a economia fortalecida e mais empregos, a arrecadação também cresceu, melhorando os números da Previdência.

A partir de 2007, há um crescimento constante do investimento público, segundo dados da economista Esther Dweck. Em 2014, por exemplo, foram investidos 72 bilhões. Em 2010, quando a taxa de desemprego foi reduzida em dois pontos percentuais (de 7,30% para 5,30% ao final do ano), o investimento cresceu 43%, incluindo o dinheiro investindo no programa Minha Casa, Minha Vida.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página