Deputadas cobram fiscalização do trabalho infantil no Carnaval

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017


Ao manifestar preocupação com o trabalho infantil durante os festejos de Carnaval, a deputada Teresa Leitão (PT) fez, no Pequeno Expediente desta quinta (23), um apelo aos prefeitos: “Que fiscalizem essa prática com o mesmo afã e energia com que inspecionam os vendedores em barracas”. O tema também foi abordado por Laura Gomes (PSB). A socialista comentou iniciativas adotadas para evitar o problema.
A petista chamou atenção para o fato de, muitas vezes, o trabalho infantil ser visto com naturalidade. “As crianças devem preservar a nossa cultura, e não ser exploradas por ela. A coleta de latinhas e a venda de água e adereços por menores configuram exploração. Não podemos admitir”, frisou. A exploração sexual também foi alvo do seu pronunciamento.
 Laura Gomes elencou medidas para impedir a prática do trabalho infantil. “O papel do Poder Público é resguardar e proteger as crianças. Na época em que fui diretora de Assistência Social na primeira gestão da ex-prefeita de Olinda Luciana Santos, havia creches para que as pessoas que fossem trabalhar no Carnaval pudessem deixar seus filhos”, contou.
Laura relatou, ainda, que realizou trabalho semelhante como diretora do Instituto de Assistência Social e Cidadania do Recife, no primeiro mandato do ex-prefeito João Paulo, e como vereadora de Caruaru. A parlamentar ainda aproveitou o discurso para anunciar ter sido escolhida madrinha de honra do projeto “Espaço Antônios e Marias – saberes e sabores da inclusão”, da Universidade Federal de Pernambuco, campus Caruaru (Agreste Central). Segundo a deputada, o objetivo do trabalho é contribuir com uma sociedade inclusiva, que saiba conviver com as diferenças.

                                                    
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página