Casal carnavalesco completa 30 anos de sucesso no carnaval do Nordeste

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Do amor pela cultura ao protagonismo na folia. Assim nasce o trio e banda Asas da América, um casamento perfeito que completa 30 anos de carreira. Naturais de São Bento do Una, no Agreste Pernambucano - assim como os irmãos gêmeos idealizadores e criadores do projeto, Marcos e Marcelo Valença -, o palco móvel e o conjunto musical são referências no reinado de Momo, percorrendo a região Nordeste. A dupla leva o nome de Pernambuco e suas riquezas culturais e atrai olhares para a essência artística do Estado.

A relação do trio elétrico e banda com o carnaval vem desde 1986. Nesta época, o conjunto e o caminhão de som chamavam-se ‘Pau de Arara’, fazendo menção aos veículos que transportavam a população do interior para outros municípios. No ano seguinte, em 1987, o que era ‘Pau de Arara’ tornou-se o trio elétrico e banda Asas da América - completando 31 carnavais e 30 desfiles no bloco que proporcionou o pontapé inicial para o grupo; o Galo da Madrugada, em 2017. 

O trio Asas da América foi o primeiro, no Brasil, a transformar seu palco em um imenso circo, em uma caravela para homenagear os 500 anos do descobrimento do Brasil, replicar a arte mambembe, coreografias e teatro. Como sempre esteve à frente do tempo, o palco móvel conquistou alguns prêmios e reconhecimento, até mesmo fora de Pernambuco. “Recebemos um troféu em Campina Grande, na Paraíba, como o trio elétrico mais bonito da Micarande. Nosso trio também recebeu homenagens de 1990 a 1993 em Feira de Santana, na Bahia”, explica Marcelo Valença.

Ao considerar o poder da tecnologia no mercado de trios elétricos naquela época, Marcos Valença ressalta a influência do Asas da América para outros veículos. “A estrutura física chamou a atenção e foi um impacto positivo. Fomos destaque no quesito trio elétrico carreta, painel eletrônico e braços mecânicos”, comenta.

Falecido em 2013, o compositor Carlos Fernando foi a inspiração para a construção da história do trio elétrico e banda Asas da América. O caruaruense, no início da década de 1980, produziu a série de frevo "Asas da América" reunindo grandes nomes da Música Popular Brasileira cantando o ritmo, em diversos discos. Com a felicidade de ter um trio elétrico e uma banda lhe homenageando, o artista apadrinhou o projeto. 

Nos anos 90, a banda lançou dois álbuns: o primeiro foi em 1993 intitulado “Troupe Asas da América” e o segundo “Asas da América De Qualquer Lado”, em 1995. Em ambos os discos o frevo, maracatu, caboclinho e a ciranda marcam presença, ressaltando a cultura de Pernambuco. Mais tarde, em 2013, o CD “Asas da América - É Assim Que a Banda Toca...Frevo” surgiu com o intuito de recordar os grandes clássicos do carnaval. Além desses, o grupo lançou dois DVD's na carreira. O primeiro foi gravado em 2007, em São Bento do Una, na Festa de Reis, e o segundo em Recife, no bloco Cabeça de Touro, em 2010. 

Além de perpetuar as canções carnavalescas tradicionais, o repertório da banda Asas da América é eclético e tem por finalidade agradar todos os públicos. Axé, pagode, sertanejo, funk, e arrocha são alguns dos estilos musicais, porém o foco da banda são os ritmos da terra. O grupo Asas da América é formado por dez músicos, já incluindo os cantores Deyse Trajano e Moraes Júnior. Vânia América e Pierre Pressão, falecido em 2015, foram outros intérpretes que passaram pelo conjunto. 

Agenda do carnaval 2017

O grupo está com a agenda cheia e vai cruzar Pernambuco de ponta a ponta, passando pelo Agreste, Zona da Mata e Sertão prometendo levar para o público os sucessos que ficaram eternizados na carreira. "Recife Nagô", "Bate no Bongô", "Bloco da Massa" e "Micareta Tá Boa" são alguns dos hits. Além disso, os sucessos tocados nas rádios também estão garantidos e são apostas para animar foliões de todos os gostos.


Texto: João Paulo Ferreira de Souza
Foto: divulgação/ internet 

Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook