Políticos começam a se pronunciar sobre lista da Odebrecht

quarta-feira, 23 de março de 2016

Uma lista divulgada nesta quarta-feira (23) supostamente de planilhas preparadas pela Odebrecht para pagamento de propinas para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos em todo país. Na lista, aparece, entre outros nomes, o do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Ele aparece com o apelido de “caranguejo”. A relação mostra 16 políticos de Pernambuco. Anteriormente, a Rádio Jornal havia falado em 11 pessoas citadas na lista da Odebrecht. Questionado pela Rádio Jornal, Cunha gargalhou e disse que recebeu sim dinheiro da Odebrecht, mas tudo no caixa um. “Várias empresas fizeram doação. Não sei exatamente qual é. Certamente para minha campanha não foi e se eu pedi foi para o PMDB e alocada em outras campanhas”, disse. “A Odebrecht doou ao PMDB e doou até, em alguns momentos, a meu pedido”, contou. O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, que apareceu na lista da Odebrecht, disse que é importante separar o ‘joio do trigo’. “Não precisava nem dessa divulgação. Basta apenas olhar as declarações de campanha de todos os candidatos”, apontou.  O vice-líder do governo, Silvio Costa, chamou a oposição de mais incoerente da história. “Antes de sair essa lista da Odebrecht, a oposição dizia que toda doação oficial feita ao PT, aos partidos da base eram fruto do Petrolão”, disse. “Agora que eles apareceram na lista da Odebrecht eles estão dizendo que é preciso separar”, destacou.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook