Em novo escândalo de corrupção envolvendo o PT, Polícia Federal faz chover dinheiro em Pernambuco

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015


Mais um escândalo de corrupção chacoalha o Partido dos Trabalhadores, cujos “companheiros”, diante da possibilidade de impeachment de Dilma Rousseff, alegam que cumprimento das leis é golpe. Nesta quarta-feira (9), em Pernambuco, a Polícia Federal, no rastro da Operação Pulso, prendeu o petista Mozart Sales, criador do programa “Mais Médicos” e outrora homem de confiança de Alexandre Padilha no Ministério da Saúde.

Ao perceber a presença dos agentes da Polícia Federal, o presidente da Hemobrás (Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia), o economista Rômulo Maciel Filho, começou a arremessar pela janela inúmeros pacotes de dinheiro. A cena, inusitada a qualquer tempo e principalmente em momentos de crise econômica, foi filmada pela PF. Na mira das investigações também está o petista Mozart Sales, ex-secretário de Gestão do Trabalho e da Educação no Ministério da Saúde (2012/2014) e ex-diretor da Hemobrás.

A Operação Pulso tem o objetivo de combater e eliminar a ação de uma quadrilha especializada no direcionamento de licitações e desvio de dinheiro público da Hemobrás. A PF informou que a Justiça autorizou também o afastamento de três integrantes da Hemobrás, sendo dois diretores.

A operação contou com a participação de 170 policiais federais, que cumpriram as determinações judiciais para o combate crimes cometidos em licitações e contratos de logística de plasma e hemoderivados, bem como na própria obra de construção da fábrica na cidade pernambucana de Goiana.
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook