Rombo do Petros é fruto da má gestão e da forma como PT administra máquina pública, diz líder Mendonça Filho

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

O líder do Democratas na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE), afirmou nesta quarta-feira, que o resultado do Petros, fundo de pensão da Petrobras, foi afetado pela má gestão da empresa e pela forma como o PT tem conduzido a máquina pública.

Mendonça Filho comentava a alta de 60% no rombo do fundo de pensão da Petrobras, superando a marca de R$ 10 bilhões. Lembrou que a situação deste e de outros fundos está sendo investigada pela CPI dos Fundos, presidida pelo deputado Efraim Filho (DEM-PB).

 Disse que a gestão dos fundos foi aparelhada, servindo, muitas vezes, de conexão para os desvios da Petrobras. “Boa parte dos financiamentos que bancaram navios sonda tiveram, nos fundos de pensão apoio financeiro decisivo para esses investimentos, que significaram graves prejuízos para a estatal e para os funcionários”, afirmou Mendonça Filho.

Mendonça destacou que o rombo no Petros, resultado dessa má gestão e de possíveis desvios, não pode ser debitado na conta da sociedade e nem dos trabalhadores. “Os responsáveis têm que ser punidos”, defendeu, destacando a importância da CPI dos Fundos de Pensão para esclarecer à sociedade como esses fundos estavam sendo geridos pelos governos do PT.  
Últimas Postagens

Visualizações de página

Facebook