conselheiros tutelares se mobilizam pedindo mais segurança

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Conselheiros tutelares de Pernambuco se reuniram, na quinta-feira (12), em uma mobilização que pediu por mais segurança para os profissionais que trabalham na área. O ato, que foi realizado na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no Recife, aconteceu em memória dos conselheiros tutelares que foram assassinados em Poção, no Agreste do estado.
Para mobilizar a sociedade contra a violência, muitos dos conselheiros vestiram preto, em sinal de luto pela chacina, pedindo maior atenção para o cumpimento do Estatuto da Criança e do Adolescente e uma política de proteção para os profissionais da área. Na ocasião do crime, os conselheiros tutelares estavam com uma criança de três anos e a avó dela, de 62, que também foi morta.

De acordo com a Associação Metropolitana dos Conselheiros Tutelares, há profissionais da área sob risco em Pernambuco. "A insegurança está pairando no estado, pelo trágico fato e também por a gente ter alguns conselheiros que hoje se encontram ameaçados de morte", explica o presidente da associação, Gerailson Ribeiro. "Depois dessa tragédia dos nossos companheiros de Poção é que a gente fica mais preocupado ainda", conta um conselheiro que está ameaçado e não quer se identificar.

O Governo do Estado admite que o setor precisa de melhorias e quer abrir o diálogo. "Nós estamos propondo, em março, um fórum, onde vamos reunir todos os municípios do estado com a representação de todos os conselheiros, com a participação do governo federal, das prefeituras, do Ministério Público e do judiciário e do Governo do Estado", aponta o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude do estado, Isaltino Nascimento.
O coordenador-geral de Política de Fortalecimento dos Conselhos da Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal, Marcelo Nascimento, também participou da reunião e destacou que a secretaria quer mudanças para garantir a segurança dos conselhos. "Um grupo de trabalho, nos próximos 60 dias, irá propor um manual de procedimento e um protocolo de segurança para os conselheiros tutelares de todo o país", afirmou.
A mobilização foi convocada pelo Fórum Colegiado Nacional dos Conselhos Tutelares, o Fórum DCA-PE, a Associação Metropolitana de Conselheiros e Ex-Conselheiros Tutelares de Pernambuco, a Escola de Conselhos de Pernambuco, e as entidades que atuam na defesa, promoção e garantia dos direitos humanos, alcançando várias cidades do país, com paralisação de 24h dos conselheiros. O encontro foi marcado ainda por um culto ecumênico em homenagem às vítimas da chacina.

Fonte :G1
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página