Pernambuco lança plano de enfrentamento à chikungunya e à dengue

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Em decorrência dos casos investigados de febre chikugunya em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) antecipou, na manhã desta quarta-feira (19), o Plano de Contingência à doença e à Dengue para o ano de 2015. O principal objetivo é conscientizar a população sobre as formas de prevenir esses males, que são transmitidos pelos mosquitos Aedes aegypt (o mesmo transmissor da dengue) e Aedes albopictus, além de traçar metas para eliminar locais que apresentem focos de proliferação dos insetos.

O plano foi dividido em quatro partes. A primeira delas são as ações que visam à vigilância dos casos, realizando assim o tratamento em localidades que tenham maior probabilidade de proliferação do mosquito. A iniciativa ainda inclui a capacitação dos profissionais de saúde. Já quanto ao tratamento, serão aplicadas formas diferentes de atuação, visto que os cuidados para combater a dengue e a febre chikungunya são distintos. "No caso da dengue a hemorragia é maior. É necessário muita hidratação. Para a febre chikunguya, medicamentos para o alívio das fortes dores nas articulações são utilizados", esclareceu a Diretora Geral de Vigilância Epidemológica do Estado, Roselene Hans.

Também será realizado um monitoramento de todas as ações estaduais e municipais. Especificamente em relação à chikungunya, 26 municípios localizados no entorno de Arcoverde apresentam perigo maior para a proliferação da doença. Para o combate, 666 profissionais já receberam treinamento, e até o fim do ano a expectativa é de que mais de cinco mil sejam treinados.

Até o momento, Pernambuco recebeu 14 notificações da febre chikungunya, com dois casos confirmados e dez descartados. Dois estão em análise. O último caso confirmado, o primeiro com adoecimento no Estado, foi o de uma moradora de Petrolina, no Sertão, na última sexta-feira (14). A mulher é medicada em casa. 

Denúncias sobre locais com água parada ou que contribuam de alguma forma para a proliferação do Aedys aegypt podem ser feitas pelos telefones 0800.281.1520, para casos no Recife, e 0800.286.2828, para outras localidades no Estado.

Fonte :Folha de Pe.
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página