Uso do fundo soberano compromete estabilidade econômica, diz Marina

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Um dia após o governo informar que projeta resgatar R$ 3,5 bilhões do chamado Fundo Soberano – uma reserva financeira que serve como uma espécie de "colchão" –, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, afirmou nesta terça-feira (23) que o uso da poupança do país demonstra que a atual gestão federal está "comprometendo" a estabilidade econômica do país.O governo federal anunciou o saque no fundo para tentar cumprir a meta fiscal de superavit primário, que é a economia feita para pagar juros da dívida pública, fixada neste ano em R$ 99 bilhões para todo o setor público consolidado (governo, estados, municípios e empresas estatais).

“O uso dos recursos soberanos para socorrer as contas públicas do governo é uma demonstração clara de que, de fato, este governo está comprometendo o desenvolvimento econômico do nosso país, a estabilidade econômica do nosso país”, reclamou Marina durante entrevista coletiva em Curitiba.
A presidenciável do PSB cumpriu agenda eleitoral na capital paranaense na manhã desta terça-feira. Ao final da coletiva, Marina conversou com militantes do PSB e simpatizantes de sua campanha em um centro de convenções e eventos da cidade.
Em meio à entrevista, ela acusou o Executivo federal de promover intervenções "preocupantes" no mercado. Na visão de Marina, a postura intervencionista do Palácio do Planalto demonstra que há um problema grave na economia.

“O tempo todo é dito pelo discurso oficial que tudo está bem em uma prática errática de não reconhecer os erros. As intervenções são altamente preocupantes numa demonstração clara de que temos um grave problema. Mais uma vez, foi reajustada para menos a taxa de crescimento do país”, enfatizou.
Fonte : G1
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página