Estudo do Unicef diz,Mais de 35 mil adolescentes serão mortos no Brasil até 2016

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012


Um total de 36.735 adolescentes entre 12 e 18 anos será vítima de homicídio até 2016 no Brasil. A previsão foi divulgada nesta quinta-feira pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), na apresentação dos novos dados do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA). Em média será uma perda de mil adolescentes a cada ano ou de 14 meninos e meninas por dia, até as Olimpíadas no Rio. As maiores vítimas são jovens do sexo masculino e negros. E a maior parte é morta por arma de fogo. Tudo isso em apenas 283 municípios no país, cujos dados foram analisados.Os dados de 2009 revelam que, para cada mil pessoas de 12 anos, 2,61 serão assassinadas antes de completarem a adolescência. Esse valor aumentou para 2,98 em 2010, o que representa um aumento inquietante da violência letal contra adolescentes no Brasil. A partir desse índice, se as condições que predominavam em 2010 não mudarem, é possível estimar o total de homicídio até 2016.

"O número tem a magnitude de um genocídio e demonstra também que as políticas públicas não conseguiram avançar neste campo", analisa a psicóloga Raquel Willadino, coordenadora do Programa de Redução da Violência Letal do Unicef.Em 2010, os adolescentes do sexo masculino apresentavam um risco 11,5 vezes superior ao das adolescentes do sexo feminino, e os adolescentes negros, um risco 2,78 vezes superior ao dos brancos. Segundo o estudo, esse resultado frisa a importância de focar as políticas públicas preventivas em adolescentes com esse perfil. Por sua vez, os adolescentes tinham um risco 5,6 vezes maior de serem mortos por meio de arma de fogo do que por qualquer outro. Os três riscos relativos caem moderadamente em 2010 quando comparados com 2009
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página