A última vitória do Sport sobre o Bahia marcou uma reação que livrou o time.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012


O ano era 2005. Uma derrota deixaria o Sport a um passo do rebaixamento à Série C. Derrota encaminhada. O Leão perdia do Bahia por 2 a 0. Já passava dos 30 minutos do segundo tempo quando Éder acertou um belo chute diminuindo o placar. Reação continuada por Jadílson. Em dez minutos, o atacante fez dois gols, garantindo uma vitória inesquecível e redentora ao time rubro-negro. Foi a última vez que o Sport bateu o Bahia. Diante do mesmo adversário, às 20h30 de hoje, no mesmo palco, a Ilha do Retiro, a situação do clube é semelhante. A virada para se manter na Série A tem que ser tão incrível como a de sete anos atrás. A arrancada para sair do Z4 também.
Persistência de Rithelly virou símbolo
É bem verdade que, desde então, pernambucanos e baianos só se enfrentaram em outros três momentos (contando o encontro no primeiro turno da atual competição). A lembrança da última vitória do Sport, todavia, serve para personificar o espírito de reação que a equipe tem incorporado desde a chegada do técnico Waldemar Lemos. Serve para que, diante da torcida, a equipe consiga pela primeira vez na competição uma sequência de duas vitórias seguidas.
Passado à parte, conquistar os três pontos frente ao Bahia ainda não significará a tão esperada saída da zona de rebaixamento. Em contrapartida, é o único modo para dar ao Sport a possibilidade de deixar o Z4 na rodada seguinte. Com os “pés no chão”, os atletas estão cientes que a caminhada é complicada, mas possível de ser cumprida. “Me cobro bastante, apesar de enxergar melhora grande minha e da equipe desde a chegada de Waldemar Lemos. Estamos sentindo que vamos sair dessa situação. A confiança está sendo retomada em um momento bom”, disse o meia Hugo.
Sobre o adversário, líder do returno, o lateral esquerdo Willian Rocha deixou evidente que os atletas rubro-negros estão encarando com seriedade e com clima de decisão a partida. “É o melhor time do returno e temos que entrar ligados. Será uma partida de detalhes. A equipe deles não é boba. Independente disso, temos que nos impor para sair com uma brilhante vitória, com a torcida empurrando do início ao fim. Todo mundo está sentindo que ela está inflamando e estamos juntos nessa”, pontuou o atleta.
Fonte:Diário de PE
Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página