Sport volta de Santos com 0 a 0 na bagagem

domingo, 27 de maio de 2012


Um empate contra o Santos na Vila Belmiro não pode ser considerado um mau resultado. Ainda que o Peixe tenha entrado em campo desfalcado de seis de seus principais jogadores, a equipe paulista pressionou bastante o Sport. Com uma marcação apertada e bem postado em seu sistema defensivo, o Leão comemorou o 0 a 0. Agora, o técnico Vágner Mancini terá dez dias para corrigir algumas falhas que ainda persistem. Principalmente, no setor ofensivo. O jogo começou num ritmo mais morno. Conforme prometido, o Sport entrou em campo com duas linhas de quatro jogadores fazendo sua marcação em sua intermediária defensiva e os santistas tinham dificuldades em tocar a bola. Mas a vantagem santista na posse de bola era esmagadora. A primeira boa chance veio pouco antes dos dez minutos. Num belo lançamento, Durval encontrou Alan Kardec na cabeça de área. Com liberdade, o atacante girou em cima de Edcarlos e bateu rasteiro. A bola passou muito perto da trave direita de Magrão.


Os números apontavam 67% de posse de bola para o Santos quando os rubro-negros conseguiram finalizar pela primeira vez. Em bola recuperada na zaga, Marquinhos Gabriel foi lançado na ponta direita e tocou para Rithely na cabeça da grande área. Bem marcado, o volante tentou surpreender com um chute do fora da área, mas bateu fraco e sem direção. Minutos depois, em novo contra-ataque, Marquinhos Gabriel tabelou com Felipe Azevedo e arriscou de longe. No centro do gol, Aranha defendeu em dois tempos. Aos poucos, o Sport percebeu que com tantos desfalques do outro lado, o Leão tinha uma chance ímpar de conquistar pontos na Vila Belmiro. Com a marcação bem encaixada, as oportunidades de contra-ataque começaram a aparecer. Faltava, porém, uma peça que as transformasse em chances de gol. E por pouco, os erros de passe não custaram caro aos rubro-negros. Primeiro foi com uma jogada pelo meio da zaga. Depois de tabela, Felipe Anderson entrou cara a cara com Magrão, que cresceu pra cima do adversário e praticou grande defesa na finalização. No lance seguinte, Alan Kardec cruzou rasteiro da esquerda, a bola passou limpa por toda a grande área, mas foi isolada por Maranhão. Fonte:Diário de PE

Últimas Postagens

Facebook

Visualizações de página