Revista 'Forbes' lista cinco motivos para o Brasil não reeleger Dilma

A revista americana Forbes divulgou em seu site uma lista com cinco razões pelas quais acredita que os eleitores brasileiros não deveriam reeleger a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT). Em texto que elenca os avanços econômicos e sociais no Brasil ao longo dos últimos vinte anos – transformações que tiveram início, lembra a revista, no governo de Fernando Henrique Cardozo –, a Forbes afirma: sob o comando de Dilma, o país passou da expansão para a melancolia.

2º MOTIVO

A maior empresa estatal do país é seriamente prejudicada

A Petrobras está sob investigação por abrigar "dentro de suas paredes" um esquema de corrupção multimilionário, lembra o colunista. “As finanças da Petrobras sob administração petista não são nada menos do que desapontadoras”, diz o texto. A estatal está sendo usada pelo governo como uma forma de conter a inflação do país, segurando os preços dos combustíveis, o que causou um rombo de 20 milhões de reais à empresa em 2013. Segundo a revista, a ironia neste caso é que a 'úncia solução lógica' para o problema da Petrobras veio de sugestão do nanico Pastor Everaldo: "privatizar a estatal".

3º MOTIVO

A estratégia de manter a inflação em alta para manter empregos é questionável

Para inflação e baixo desemprego conviverem bem – como é o desejo de Dilma Rousseff -, é necessário que a economia apresente crescimento. No entanto, não é o que está ocorrendo no Brasil. A Forbes afirma que a piora da inflação se deve ao aumento dos salários e da diminuição dos lucros de empresas. Dilma entende que a solução seria aumentar as taxas de juros, enrijecer a política fiscal brasileira e permitir que os preços se ajustem. No entanto, essas medidas afetam diretamente o consumo no país, que representa 63% da economia brasileira. A revista afirmou que para uma governante populista, é como um remédio caro que, mesmo que o paciente precise comprá-lo, não terá condições de acesso.

4º MOTIVO

Dívida Pública cresce. E o governo poupa menos

“O orçamento federal está constantemente em déficit, e Dilma se comprometeu a cumprir uma meta de superávit primário de 1,9% do PIB neste ano e 2% no próximo ano”, diz Antunes. Os gargalos do sistema brasileiro causam ineficiência e corrupção - e são responsáveis por um sistema de impostos bizantino.

5º MOTIVO

Dilma não promoveu as mudanças para tornar a vida dos mais pobres melhor

O PT, partido que declarou o objetivo de defender os pobres e socialmente excluídos, não promoveu durante o governo Dilma a melhora na condição de vida dessa parcela da população que prometeu. Segundo o colunista, uma das razões é o retorno da inflação, que tem assustado brasileiros desde a década de 1970. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2012, a desiqualdade de renda melhorou de 2002 até a década seguinte. No entanto, essa melhora empacou há dois anos. Ao mesmo tempo, a receita arrecadada pelos ricos cresceu 50%. Isso significa que o governo Dilma quebrou um padrão de dez anos de progresso na distribuição de renda. Em outra questão, Forbes cita que o número de analfabetos também cresceu pela primeira vez em quinze anos, durante o governo de Dilma – tanto a presidente quanto Lula haviam prometido erradicar o analfabetismo do país.

Diversidade marca 10.ª Semana Cultural

Do brega ao rock, da ciranda à dança de rua, do som da viola ao pop, assim foi a 10.ª Semana Cultural de Surubim: diversificada. A programação elaborada pela Prefeitura, teve como objetivo contemplar a maior variedade de manifestações culturais.

No palco montado na Praça Dídimo Carneiro, durante dez noites, se apresentaram artistas de Surubim e de municípios vizinhos. Além dos shows, no mesmo período, na Rua 15 de Novembro, foi realizada a Feira de Artesanato. Os artesãos expuseram seus produtos em barracas padronizadas que foram doadas pela Prefeitura.

A Semana Cultural deste ano, homenageou Noé da Ciranda, artista responsável por manter viva a tradição da ciranda na região. Confira na galeria de fotos os principais momentos da Semana Cultural.

Atenção Surubim e região : polícia procura acusado de estupro.

A Polícia está à procura de um elemento conhecido por “Nenê de Liliu”, ele reside na zona rural de Surubim, o mesmo é acusado de dois estupros, que aconteceram no dia 29 de Agosto no Sítio Manduri zona rural da cidade de Frei Miguelinho.Se alguem tiver alguma informação do paradeiro do acusado Denúncie no link http://www.disquedenunciape.com.br/


Atenção população Tome muito cuidado, esse elemento está solto circulando entre as cidades de Surubim, Frei Miguelinho ,Santa Maria do Cambucá e Vertente do Lério, o mesmo esta com um mandato de prisão decretado,já são vários relatos de pessoas que ele atacou.Existe uma recompensa para quem souber do paradeiro desse elemento.

Denny Oliveira cumprirá pena de sete anos em semiaberto, diz TJPE

O ex-apresentador de TV Denny Oliveira, 48 anos, foi condenado, sem direito a recurso, à pena de sete anos de prisão em regime semiaberto. A informação é da Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e contradiz o que foi anunciado pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (12), em coletiva de imprensa. De acordo com a PC, a pena seria de 15 anos de reclusão em regime fechado.
Segundo o TJPE, inicialmente, o processo envolvendo denúncias apresentadas em 2006 pelo crime de atentado violento ao pudor com presunção de violência estabeleceu a condenação de 15 anos de prisão, no primeiro julgamento em 2010. Porém o ex-apresentador recorreu da decisão e, durante o andamento dos recursos, a pena foi reduzida para sete anos em regime semiaberto. 

Denny Oliveira foi absolvido da acusação contra uma das vítimas por falta de provas. Familiares de outras duas adolescentes perderam o prazo para apresentar queixa e, por isso, as denúncias prescreveram. Apenas na denúncia de atentado violento ao pudor contra uma menor houve condenação. Como a defesa do ex-apresentador já recorreu em segunda instância ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ), a decisão não cabe mais recurso.
Se o crime tivesse ocorrido após a mudança na legislação no ano 2009, quando atentado violento ao pudor passou a ser considerado estupro, provavelmente Denny Oliveira não teria a sua pena abrandada para o semiaberto - apesar da denúncia ser de 2006, na coletiva de imprensa desta manhã, a Polícia Civil chegou a afirmar que o crime era de estupro, com consumação de relação sexual. 

Renata Campos homenageia Eduardo pelo facebook

Dudu, lembra do nosso último dia dos namorados? Você me presenteou com esses versos: "As pessoas não se precisam, elas se completam. Não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida". Parece que Mário Quintana sabia direitinho tudo que vivemos desde que começamos nossa vida juntos, eu com 13 anos e você, 15.

Há um mês, nossos filhos perderam um maravilhoso pai e eu, o melhor marido. Perdemos seu sorriso generoso, seu abraço carinhoso, a alegria da sua presença. Mas o Brasil ganhou um exemplo.

De todos os lugares, vieram orações, mensagens de apoio, manifestações de respeito e admiração. Somos gratos por todas. Foi do amor, da solidariedade e da fé que extraímos força para viver esse momento.

O Brasil lhe descobriu e chorou conosco sua perda. E está sendo belo, Dudu, ver que você se tornou aquilo que acreditava. Você se transformou em seus ideais. Sua vontade de melhorar a vida das pessoas, sua luta e sua resistência se transformaram em coragem pra mudar. O homem se tornou ideia. E, como diz aquela frase de Victor Hugo que você tanto gostava "não há nada mais poderoso do que uma ideia cujo tempo chegou".

Pode ficar tranquilo. Sua bandeira é agora a bandeira de todos os brasileiros. Seu amor e sua dedicação são nossa maior herança. Não, não vamos desistir do Brasil sob hipótese alguma.

Com muito amor e saudade,

Renata, Maria Eduarda, João, Pedro, Zé e Miguel.

Assessor de senador do PT é detido com R$ 180 mil em dinheiro. Ninguém sabia de nada.

Segundo o delegado de Barreiras, Francisco de Sá, José Martinho Ferreira de Araújo, motorista lotado no gabinete do petista, afirmou que o dono era seu e negou qualquer ligação dos R$ 180 mil com o senador.

A Polícia Rodoviária Federal na BR-242, deteve o suspeito por volta das 11h30. O dinheiro estava escondido embaixo do banco traseiro do Pálio que pertence ao motorista.

Araújo disse à polícia que estava se dirigindo para a cidade de São Miguel do Fidalgo (PI), onde compraria “uma propriedade rural, bodes e cabras”.

Ele porém não soube explicar, a origem do dinheiro, segundo o delegado. Ele foi liberado após ter sido ouvido. A quantia ficou retida na polícia e será encaminhada à Justiça Federal. Como o carro, segundo a polícia, não tinha nenhuma irregularidade, também foi liberado.

Em nota, Wellington Dias afirma que “não tem qualquer relação com o fato” e que o motorista estava em férias, em viagem pessoal, sem ligação com o Senado. Segundo o petista, Araújo disse à polícia “ter como comprovar a origem do dinheiro, já que a mulher dele é comerciante”.

“A quantia seria usada para comprar uma fazenda no Piauí, onde o sr. José Martinho cria gado com o pai”, afirma trecho da nota.

José Araújo ocupa o cargo comissionado de motorista no gabinete do senador petista desde 8 de fevereiro de 2011. Ele recebeu em agosto R$ 4.469,89 de salário mais auxílios, segundo informações do Portal Transparência do Senado.

No momento em que foi parado pela polícia, o veículo levava Araújo e outra pessoa, Paulo Fernando de Sousa, que dirigia o Pálio. Ele portava uma carteira de habilitação falsa, que afirmou ter comprado por R$ 1.000 em Águas Lindas (GO), segundo o delegado. Ele deve ser indiciado sob suspeita de portar documento falso.

Leia a íntegra da nota do senador:

“O senador Wellington Dias (PT-PI) esclarece que não tem qualquer relação com o fato ocorrido no município de Barreiras, na Bahia, envolvendo o senhor José Martinho Ferreira de Araújo, servidor do Senado Federal, que, no momento do fato noticiado, se encontra de férias das suas funções, estando, portanto, em viagem pessoal sem qualquer ligação com a atividade do Senado ou do próprio senador. O carro usado não pertence ao senador ou ao Senado. O senhor José Martinho, em depoimento prestado à polícia, disse ter como comprovar a origem do dinheiro, já que a mulher dele é comerciante. A quantia seria usada para comprar uma fazenda no Piauí, onde o sr. José Martinho cria gado com o pai. Para esclarecer melhor o assunto, os advogados do senador estudam pedir um ‘direito de resposta’ aos veículos de comunicação, de forma a não restar dúvidas sobre o ocorrido.”

Fonte: Folha
 
Surubim Notícia © 2011 | Desenvolvido Por Tiba Da Divulgamix | Contato (81)9646-4524